Com cada vez mais destaque na indústria, o RFID é fácil de usar, possui velocidade na leitura, tem integração com sistemas e ainda possui outras inúmeras aplicações. Exatamente por conta de todas essas características, tem sido uma das tecnologias mais visadas na indústria.

Para entender um pouco melhor como essa solução funciona e como ela pode ser utilizada para monitorar temperatura e umidade em etapas do processo de produção de alguns produtos ou durante o armazenamento de consumíveis, criamos este artigo. Continue acompanhando!

Aplicações do RFID

Vamos iniciar entendendo o que é RFID, caso você ainda não saiba. RFID significa Radio-Frequency IDentification ou, em português, Identificação por Rádio Frequência. Uma solução tecnológica para comunicação de curto alcance. 

E embora ela pareça estar longe do nosso cotidiano, estão amplamente presentes nos comércios e para o público final.  Em sistemas antifurto, por exemplo, as tags RFID são aplicadas em produtos e os leitores posicionados nas entradas das lojas identificam se determinado produto está saindo da loja sem a devida baixa da leitora.

Além disso, encontramos o RFID em cartões de vale transporte, abertura de portas automáticas em shoppings, cobranças de pedágios, entre várias outras aplicações.

Mas o que talvez você não saiba é que o RFID pode ser utilizado para monitorar temperatura e umidade. Mas como isso é possível? Da mesma forma que o RFID é utilizado em tags de cartões, é possível utilizar essas etiquetas com outro objetivo. 

As condições ideais de temperatura e umidade são importantes em todo processo de produção industrial, por exemplo. Quando existe uma desregulação, possíveis danos na qualidade ou até mesmo resistência nas mercadorias podem acontecer. Um exemplo clássico é na produção de sorvetes. 

O mesmo acontece quando falamos no armazenamento de insumos ou mercadorias, como é o caso de cortes de carnes de boi. Em hospitais, as vacinas e bolsas de sangue são itens que precisam de uma faixa ideal de temperatura e umidade, por exemplo.

No momento em que os sensores identificam a mudança na temperatura do ambiente ou até mesmo de um item específico, por meio de uma leitura em tempo real e de maneira constante, as informações são enviadas para um sistema de monitoramento e gestão, ocorrendo o mesmo com as leituras de umidade. Isso permite agir rapidamente caso haja necessidade.

Os sensores em RFID são mais precisos do que os sensores tradicionais e as etiquetas podem ser fixadas em qualquer item, sendo uma solução para medidas pré-estabelecidas com agilidade e segurança. São também mais interessantes do ponto de vista de custo-benefício, pois conseguem evitar de forma mais eficiente possíveis sinistros.

Como começar a utilizar o RFID

Se você possui um negócio que precisa ter um controle rígido de temperatura e/ou umidade, como os exemplos que demos acima, é importante buscar um parceiro que tenha experiência comprovada em RFID.

O RFID é uma tecnologia que veio para ficar, apresentando possibilidade de personalização, excelente capacidade de leitura para vários itens ao mesmo tempo, pode ser lida à distância (ideal para processos logísticos), pode ser combinada a outras tecnologias para automação de processos, dentre vários outros benefícios para o seu negócio.

A Copylink é uma empresa especialista em transformação digital e faz parte do Grupo Tecnoset, com mais de 30 anos de experiência no mercado. Para conhecer mais sobre como a sua empresa pode se beneficiar do RFID, fale com um de nossos especialistas, sem compromisso.

 

Leia também: Etiquetas de identificação: mais segurança nas instituições de saúde